enCRUZilhada
Seja bem vindo à enCRUZilhada!

Cadastre-se e/ou faça o login para poder comentar.

A leitura é livre em todas as áreas do fórum.

KMedes

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

KMedes

Mensagem por kmedes em Dom 3 Nov - 20:52

Prazer a todos.


Meu nome é Karol Medes (por isso, KMedes), sou (atualmente) funcionária pública e católica. Uma católica perdida que acabou encontrando este blog através do google enquanto procurava sobre como comungar e fui parar neste tópico.


Eu moro, desde o inicio deste ano, no interior do ES. Interior em negrito porque moro numa das menores cidades do Estado. Aqui, nós, vivemos pela celebração da palavra e dos leigos que se tornam ministros extraordinários da eucaristia e da palavra. 
Missa?! Uma vez ao mês. Uma realidade completamente diferente do que eu vivi ano passado no Rio de Janeiro e, penso, da de vocês.


Mas dia primeiro, agora, foi a missa deste mês de novembro na minha comunidade.
Eu tinha o costume de comungar de joelhos e pela boca. Ali esta o Rei dos Reis, Meu Senhor... 
Ao vir para cá, parei de ajoelhar para não incomodar ninguém. Mas minha consciência não me permiti de comungar pela mão. Penso que sou tão indigna para tocar em Jesus Eucarístico. Alias, como diz uma música por aí, "não comungo por mereço, comungo porque preciso" d'Ele.


Qual foi minha surpresa quando na missa, na comunhão, portei-me na fila da comunhão e, na minha vez, ao colocar as mãos para trás e me posicionar para comungar pela boca, o sacerdote disse "Nas Mãos"... Quando notei que para comungar só pelas mãos, inclinei-me e retirei-me para o meu lugar, onde pedi perdão. 


E o pior seria ao fim da missa, quando este sacerdote veio dizer-me que devia "abrir a minha mente" e que se minhas mãos são indignas para tocar em Jesus, minha boca também o seria. Comungar pelas mãos era como os Apóstolos faziam. 
Ao responder que o Missal Romano permitia que eu comungasse pela boca e que assim prefiro. E que a comunhão pelas mãos era uma concessão.
O Sacerdote respondeu-me que não. Que o Missal do Brasil não é o mesmo que de Roma, "é completamente diferente". Tanto que os padres que voltam de Roma demora um tempo para se acostumar com o Missal brasileiro. E que não tinha essa de concessão. Comungar pelas mãos é a forma devida.


Sai na Igreja completamente abatida. Todo o pouco que eu sabia tinha ido para o ralo. Eu não tenho o dom da argumentação. Eu decoro textos de cor. O pouco que eu sabia era justamente o que falei. 
Quando cheguei em casa, dormi e acordei pensando nisso. 
Hoje, ao invés de ir na Celebração da Palavra, fiquei em casa pesquisando sobre isso. Achei melhor do ir e participar de algo com minha mente e coração correndo em dúvidas.


Cuja a única certeza é de que eu quero fazer parte da Igreja una, santa, católica e apostólica, edificada por Jesus Cristo sobre a pedra que é Pedro (portanto, Romana). 


Perdão. Eu precisava desabafar. E como não tenho ninguém perto de mim para isso, resolvi me cadastrar e alugar por uns momentos os olhos de vocês. 
Obrigada.

E aqueles que podem comungar pela boca e de joelhos, agradecem. Vocês não sabem como é difícil em certos lugares tão pequeno gesto.

kmedes
Novo Membro
Novo Membro

Mensagens : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/11/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum